Demanda, Capacidade e Frequência dos Transportes do Rio

Com informações coletadas da internet (com muita pesquisa árdua), cujas referências podem ser encontradas no final deste artigo, montei a seguinte tabela com os dados dos transportes do Rio e, depois de apresentá-la, vou tecer alguns comentários sobre a contradição que diz que o BRT é transporte de média capacidade e o metrô, de grande capacidade, mostrando uma grande tendência, que para muitos, é óbvia, e fica mais evidente, de que o metrô chega para as regiões ricas e o BRT, para as regiões, não necessariamente mais pobres, mas de aumento populacional mais recente e sem visibilidade turística.

Corredor Passageiros/dia Carros Passageiros/carro Extensão Capacidade
Supervia 650 mil 171 2400 270 410400
Metrô L1 350 mil 18 1800 16 32400
Metrô L2 120 mil 26 1800 25 46800
Metrô L4 300 mil 15 1800 16 27000
Transoeste 230 mil 110 160 52 17600
Transbrasil Lote 1 820 mil 550 270 32 148500
Transcarioca 210 mil 147 160 39 23520
Transolímpica 70 mil 60 160 26 9600
VLT Centro 285 mil 32 415 2 13280
Transoceânica 80 mil ? 100 9,3 NA
Japeri 120 mil ? 2400 62 NA
Santa Cruz ? ? 2400 55 NA
Metrô 593 mil 46 1800 41
Corredor Frequência Referência
Supervia NA 1 16
Metrô L1 4 9 12 17
Metrô L2 4 9 12
Metrô L4 4 13 14 20
Transoeste 5 2 3
Transbrasil Lote 1 1* 4 18
Transcarioca 7 5 6 21
Transolímpica ? 15 18
VLT Centro 10 11 12
Transoceânica 4 10 19
Japeri 10 7 9
Santa Cruz 15 9
Metrô 2 8 9 12

*Especulação.
Tabela dividida em duas partes por questões de espaço. Distribuição livre desde que mantido o crédito e as referências. Coluna de Passageiros por dia em milhares de passageiros. Extensão representa o distância, em km, de ponta a ponta. Capacidade é calculada multiplicando a capacidade do veículo pelo número de veículos (a interpretação é o número de passageiros com todos os veículos operando e lotados). A frequência é dada em minutos.

O caso gritante é a Transbrasil frente aos trens, deixando bem evidente o apelido de BRTrem. Refletindo sobre os valores, o trem anda muito cheio, o BRT também, como é possível carregar mais que o trem? Analisei, então, a frequência, isto é, o intervalo de chegada dos veículos. Da minha experiência com os BRTs, as viagens mais cheias são no expresso, então, me baseei na frequência deles. Com uma capacidade menor, os BRTs são capazes de carregar menos passageiros por minuto que os trens e os metrôs e, apesar disso, sua frequência é um pouco menor ou igual a dos transportes sob trilhos. A alternativa para fechar essa conta seria a dinâmica das viagens, o movimento dos trens e metrô seria mais pendular e o dos BRTs, mais “pinga pinga”, mas não creio que se aplique. Pelo menos o Transcarioca e o Transoeste chegam muito cheios pela manhã ao Terminal Alvorada, mostrando que muito da demanda é em direção aos terminais.

Fazendo as contas, o Transbrasil, com demanda prevista para 820 mil passageiros (mais que os oito ramais da supervia ou que as três linhas do Metrô Rio somadas), carregaria, por minuto, 820 mil dividido por 24 horas vezes 60 minutos, um total de 560 passageiros por minuto, ou seja, novamente, mais que a Supervia. Como exemplo, usando uma frequência de 1 veículo biarticulado por minuto (bem melhor que a frequência da Transoeste e Transcarioca atual), que, creio eu, não haja preparo logístico para tanto, mas supondo esse número, teríamos 250 passageiros por minuto, nem metade dos 560 planejados. Isso deve se refletir em superlotação extrema.

Avaliando somente a quantidade de passageiros transportados, certamente, a Transbrasil não é um modal de média demanda. Pode-se argumentar que o metrô tem a demanda alta e distâncias curtas, sendo mais denso, enquanto que o Transbrasil tem a demanda alta, mas numa distância maior, dividindo melhor os passageiros entre uma estação e outra, mas, no penúltimo parágrafo, comentei sobre a a possibilidade dos deslocamentos curtos e médios e não parece ser o grosso da demanda.Também é bom frisar que os números de passageiros por veículo (ônibus articulado ou composição) são dados divulgados, provavelmente, bem menores do que a realidade em que são transportados, e que, no caso do metrô e trem, as capacidades referem-se às composições de maior capacidade da frota. Então, para que o Transoeste, transportando 32 pessoas por minuto, tenha a mesma capacidade que a linha 2 do metrô, no trecho entre a Pavuna e o Estácio, os intervalos deveriam ser bem menores, o que não corresponde à realidade. Resultado: O BRT carrega mais que 160 pessoas, em estado de superlotação.

Outro fato a se resguardar é que o BRT funciona (em tese) 24 horas por dia, enquanto que os trilhos não funcionam de madrugada. Mas não acredito que os deslocamentos durante a madrugada compensariam os números de maneira que não houvesse superlotação.

Olhando só para a demanda diária, a Transoceânica e a Transolímpica realmente tem demanda para BRT. Os outros deveriam ser VLT, monotrilho ou metrô. Claro que, comparando a situação anterior, com ônibus comuns, sujeitos a engarrafamento e cheios, o BRT demonstra ser um avanço, pela pista exclusiva (no caso da Brasil, só as linhas Paradoras tem um benefício mais evidente, já que as Expressas vão pela seletiva que, entretanto, não são tão respeitadas e devem ter uma velocidade maior com a segregação através de meio fio), pela menor probabilidade de buracos na linha e maior controle na frequência. Os BRTs herdam, necessariamente, os passageiros das linhas convencionais que percorrem boa parte do troncal, já que, na maior parte, essas linhas são encurtadas e só percorrem o trecho diferente do troncal, virando linhas alimentadoras. Também herdam alguns motoristas de carro e passageiros de outros caminhos que mudam o trajeto porque compensa. Mas fica difícil essa migração voluntária se o sistema já começar saturado, quem anda na linha convencional, vai continuar nela até que o governo finalmente a descarte. Prova disso são as linhas 734, 561L carregando muito bem, apesar de perder tempo no trânsito, porque, além de evitar o transtorno da baldeação, evitam o transtorno da superlotação, ficando cheias, sim, mas não sob o stress do BRT. Fora o fato de que, algumas vezes, irem mais rápido que a linha Parador do BRT, por essa ter um intervalo maior/frequência menor.

Outra tabela é para refletir sobre outro argumento da obra do BRT: os custos. Nela, apresento os custos das obras de BRT e metrô que estão por vir e em quanto tempo serão concluídas.

Corredor Custo (bi) Tempo (meses) Previsão Referências
Metrô L3 2,5 62 2018 6 9
Metrô L5 Gávea 0,035 ? ? 7
Metrô L4 8,8 72 2016 5
Transoeste 1,6 24 entregue 2
Transoeste Lote 0 0,092 20 2016 8 10
Transbrasil 1,5 24 2017 2 11
Transcarioca 2 36 entregue 12
Transolímpica 1,8 40 01/16 2
VLT Centro 1,1 36 2017 1 13
Transoceânica 0,359 24 2016 3 4 14

Ainda há muito pouca informação sobre a linha 5 Gávea x Carioca, por isso, suas colunas ainda estão faltando. Mas, ou esse custo está muito aquém do valor real (o que acontece com frequência em obras brasileiras, seja por falta de planejamento real com projetos básicos pouco detalhados, seja por motivos escusos), ou a obra na Zona Sul está muito mais fácil que fazer alargamento de pista e inclusão de concreto, como é o caso do Lote Zero do Transoeste. Lembrando que a distância do Lote 0 é de aproximadamente 5 km e o da Gávea, chutando uns 10 km, não seria melhor fazer logo a extensão do metrô da linha 4 até a Alvorada? Se o custo é menor, a capacidade é maior e o transtorno menor, não vejo por que não.

Outro argumento é o tempo de execução da obra. Claro que, para fins políticos, terminar uma obra em 3 anos em vez de terminar em 8 é fundamental, mas, para a população, visto os benefícios de longo prazo, vale a pena esperar um pouco mais e ter metrô em vez de BRT. De fato, o tempo de conclusão das obras de metrôs está bem maior que a dos BRTs, mas, ainda assim, o tempo dos BRTs é bem expressivo.

A Linha 3 já foi anunciada como monotrilho, ou seja, percorre seu caminho por cima da superfície e não por baixo, ficando, portanto, mais barata que a linha 4. O Monotrilho tem a vantagem de ser menos influenciada pelo trânsito local, já que evita os cruzamentos indo por cima e pode manter um paisagismo na sua base, inclusive com ciclovia, se bem feito.

Tive dificuldade no levantamento das linhas da Supervia separadas, conseguindo, no máximo, alguns dados do ramal de Japeri. Os dados sobre a quantidade de veículos e a frequência dos BRTs também foi difícil: apesar de ser um dado fundamental, não consta nas descrições dos projetos. Os projetos, em si, não estão disponíveis para download, vou ainda tentar procurá-los melhor, mas só encontro os projetos de impacto ambiental, que falam mais do estrago feito à vegetação e aos moradores e os benefícios da racionalização da frota do que a parte operacional. O espaço para comentários está aberto, gostaria de ver pontos contrários sobre as questões levantadas, pode ser, sim, que tenha deixado escapar alguma coisa, ou que existam explicações para essa contradição entre a demanda e a capacidade dos veículos.

Referências da tabela de demanda:

1 http://www.supervia.com.br/imgPress/1/0587a01e71046d3b640c1a467fdac165.pdf
2 http://www.riosemprepresente.com.br/projetos/transoeste/
3 http://extra.globo.com/noticias/rio/apos-entrega-da-transoeste-um-periodo-de-adaptacao-5389586.html
4 http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=5065490
5 http://www.rioonibusinforma.com/brt-transcarioca-transporta-210-mil-passageiros-por-dia/
6 http://www.rioonibusinforma.com/saiba-tudo-sobre-o-brt-transcarioca/
7 http://www.supervia.com.br/mudanca.php
8 http://www.metrorio.com.br/Content/Upload/ArqConteudo/Informa%C3%A7%C3%B5es%20Trimestrais%20%E2%80%93%20Setembro%20de%202014.pdf
9 http://www.metrolinha4.com.br/wp-content/uploads/2012/03/Anexo-I-Demanda.pdf
10 http://www.pac.gov.br/noticia/b19a5d8b
11 http://portomaravilha.com.br/materias/evento-dilma/e-d.aspx
12 http://www.mobilize.org.br/midias/pesquisas/projeto-funcional-do-vlt-porto-maravilha.pdf
13 http://www.metrolinha4.com.br/faq/
14 http://www.metrolinha4.com.br/o-que-e-o-projeto/
15 http://www.cidadeolimpica.com.br/projetos/transolimpica/
16 http://www.supervia.com.br/noticia/oitavo-trem-nacional-entra-em-operacao/741
17 http://www.rj.gov.br/web/setrans/exibeconteudo?article-id=992761
18 http://www.caurj.org.br/wp-content/uploads/2014/07/mobilidade-carioca-jul-14.pdf
19 http://www.pac.gov.br/noticia/20f0764d
20 http://www.metrolinha4.com.br/wp-content/uploads/2012/10/jornal_metro.pdf
21 http://www.cidadeolimpica.com.br/projetos/transcarioca/

Referências da tabela de custos:

1 http://portomaravilha.com.br/web/esq/projEspVLT.aspx
2 http://novoportal.ntu.org.br/novo/upload/evento/Apresentacao635091309308206680.pdf
3 http://www.pac.gov.br/noticia/20f0764d
4 http://www.ofluminense.com.br/editorias/cidades/um-passo-da-transoceanica
5 http://www.metrolinha4.com.br/faq/
6 http://oglobo.globo.com/rio/dilma-anuncia-liberacao-de-verba-para-projeto-da-linha-3-do-metro-9914243
7 http://oglobo.globo.com/rio/moradores-serao-ouvidos-sobre-projeto-basico-da-linha-5-gavea-carioca-do-metro-diz-estado-14595963
8 http://ama-rosas.com.br/wp-content/uploads/2014/08/terminal-alvorada.pdf
9 http://odia.ig.com.br/noticia/observatorio/2014-11-02/prazo-do-governo-para-novas-linhas-do-metro-fica-apertado.html
10 http://www.rio.rj.gov.br/web/guest/exibeconteudo?id=5129600
11 http://oglobo.globo.com/rio/obra-do-brt-transbrasil-comeca-em-45-dias-sera-entregue-em-2016-afirma-secretario-14111702
12 http://www.portaltransparencia.gov.br/copa2014/cidades/execucao.seam;jsessionid=1FC3C4F9EE834DF518F7BE59A859ED9D.portalcopa?empreendimento=204
13 http://www.mobilize.org.br/midias/pesquisas/projeto-funcional-do-vlt-porto-maravilha.pdf
14 http://www.niteroi.rj.gov.br/index.php?option=com_content&view=article&id=2603
Advertisements

One thought on “Demanda, Capacidade e Frequência dos Transportes do Rio

  1. Pingback: 1 minuto de silêncio pela morte do metrô de São Gonçalo | Diário do Transporte Coletivo RJ

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s