810 Piabas x Cardoso Fontes com os dias contados

A partir do próximo sábado, a linha 810 deixará de circular, conforme informado pelo Facebook do BRT Rio. Esta linha tem a menor redundância com o BRT (conforme este post) das linhas que ainda existem, ou seja, das linhas que passam junto ao BRT, ela é a que tem menor influência: são 7 estações Parador e 1 Expresso.

810acabou

Como quem planeja essas mudanças conhece as linhas no papel e não no dia-a-dia, devem ter pensado que o 810 é totalmente suprido pelo 368 no trecho Curicica x Cardoso Fontes, quando, na verdade, o 368 já tem uma demanda muito alta para os deslocamentos para a Zona Norte, assim como o 600 e 601, que tinham sua versão encurtada no 815 e 816, duas linhas que deixaram de ir até o Cardoso Fontes por causa do BRT. Mesmo assim, ainda é possível ver alguns 600 e 601 com vista Freguesia, ou seja, em vez de facilitar o entendimento, só complicou.

Outro problema em usar as linhas da Serra (Grajaú-Jacarepaguá) para ir ao Hospital Cardoso Fontes é a ausência de uma passarela. Um absurdo total não ter uma passarela para atravessar as faixas movimentadíssimas de uma autoestrada, ainda mais se tratando de um hospital. Ou seja, sem o 810, 815 e 816, a única opção do passageiro é descer no lado oposto ao Hospital e atravessar por sua conta e risco. E ainda querem tirar o 766 – e não deve demorar muito, as extinções devem ser uma atrás da outra agora que passaram as eleições – mas esse vai ter uma versão para o trecho de Madureira e outra para o trecho de Jacarepaguá: o 766A, que já circula, quase sempre sem passageiros e o 966A, que ainda está por vir e sairá do Terminal do Tanque.

Se a ideia de quem projetou essas mudanças aí é pegar o BRT de Curicica até o Tanque para conseguir chegar na Freguesia, acho uma péssima ideia. Eu mesmo uso o 810, algumas vezes, para fugir o trânsito pesado do centro da Freguesia. Então, vou pela Cidade de Deus e consigo chegar à estação Santa Efigênia. Minha proposta era deixar, pelo menos, uma linha para o trecho  Curicica x Freguesia, porque, além do trecho entre a Estrada do Bananal e o próprio Hospital, existem outras regiões atendidas pelo 810, como a Gardênia e o Anil.

Espero que as reclamações dos moradores sejam ouvidas, antes de que seja necessários protestos e confusões, e que os entendidos do escritório consigam um acordo com os entendidos que estão no ônibus todos os dias. E, aproveitando as recentes eleições, não deixe de enviar um email para os deputados estaduais eleitos recentemente para que façam seu serviço: ser a voz da população quando o diálogo direto não existir. O próximo post será sobre o encurtamento do 880.

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s