Trem de Alta Velocidade: o trem bala brasileiro

O projeto do Trem de Alta Velocidade (TAV) ligando Rio e São Paulo vem sendo muito questionado por ter um custo elevado e já ter sua licitação adiada por três vezes, sendo a última abertura de licitação não recebido nenhuma proposta. O custo – alto – tem recebido críticas, as quais sugerem que o dinheiro fosse alocado em melhorias nas estradas e aeroportos, a estrutura já existente e operante, além da infraestrutura local das cidades (como corredores de ônibus e metrô), mas o governo garante que há uma fatia para cada uma dessas demandas no bolo do PAC, como afirma o diretor geral da ANTT:

“O PAC alinha um conjunto de investimentos que percorre todas essas prioridades. O TAV não concorre com esses investimentos, porque demanda poucos recursos públicos, que não serão colocados a fundo perdido.” via Carta Capital

Outra alternativa da própria reportagem seria a priorização do investimento do transporte sobre trilho para cargas, em vez do de passageiros. Somado a isso, há o preço final da viagem, que poderia ficar mais caro ainda que o de avião. Segundo estudo encomendado pelo jornal O Globo, o preço da passagem seria de R$ 400 na classe econômica.

O projeto do TAV prevê transferência de tecnologia, por imposição de edital, como afirma o diretor geral da ANTT para a Carta Capital. Esta seria uma vantagem para colocar a estatal brasileira que absorveria tal tecnologia numa posição de vanguarda mundial no sistema de alta velocidade, como afirma José Augusto Valente em “Os frágeis argumentos contra o TAV“. Mas, justamente por ser uma tecnologia pouco dominada, é complicado encontrar empresas para realizar a obra, pois são 6 as empresas com domínio dessa tecnologia, esvaziando os editais e/ou aumentando o custo. Além disso, há quem questione se o investimento no TAV é mesmo estratégico:

“Possuir o TAV não proporciona ao País nenhuma vantagem competitiva. Seria mais interessante ter um moderno- sistema multimodal para o escoamento da produção” Paulo Resende (FDC), via Carta Capital

O Projeto

Como o projeto executivo ainda não foi feito, só há as especulações do próprio governo, disponíveis no www.trembrasil.org.br/PDF/aneel.pdf. Por sinal, só a elaboração do projeto executivo está estimado em 900 milhões de reais, embora o governo afirme que não passará de 300 milhões. Não entendi o argumento, no link anterior, sobre o que seria 900 milhões e porque não é, espero que não seja uma confusão proposital entre projeto básico e projeto executivo.

Voltando às potencialidades do TAV, vou listar aqui alguns dos slides retirados da apresentação dele. Ao contrário do que eu pensava, existem estações além das duas principais conexões, Rio (Barão de Mauá) e São Paulo (Campo de Marte).

Estações do TAV

Estações do TAV

Achei estranho a presença de algumas estações muito próximas, como a do Galeão x Barão de Mauá, talvez um empecilho para o próprio TAV, já que é um sistema para grandes distâncias. Imagino que não seja usada a aceleração de alta velocidade nesses trechos. A presença de cidades com estações ao longo do caminho poderá ampliar a característica dessas cidadesde polos tecnológicos no interior, gerando maior crescimento para elas. Devido a essas estações, os serviços a serem operados também devem ser diferenciados, entre algo similar a expresso e parador, como mostra a figura a seguir:

Paradas das estações

Paradas das estações

Também haverá diferenciação no serviço de bordo somente no serviço expresso, possuindo classes econômica e executiva.

Características do TAV

Características do TAV

O investimento total previsto é de 34 bilhões de reais.

Previsão de gastos

Previsão de gastos

Comparação

Ainda segundo a antiga previsão do governo, os preços devem girar em torno de 200 e 350 reais, mas estudo afirma que o patamar deve ser o de 400 e 600.

Preços e comparativo com avião, ônibus e carro particular

Preços e comparativo com avião, ônibus e carro particular

Fiz meu próprio levantamento, com a seguinte metodologia: preço de automóvel com base no consumo de um Gol 1.0 e gasolina a preço médio de Agosto de 2013; preços de passagens de ônibus da página da 1001; preços de passagens de avião da página da decolar.com.

A tabela pode ser vista em sua versão original aqui

A tabela pode ser vista em sua versão original aqui

Uma vantagem do TAV seria o fato de ir mais próximo do centro de São Paulo, no Campo de Marte, próximo também do metrô. No Rio, ficaria um pouco afastado do metrô, na estação Barão de Mauá, mas seria possível integrá-la com micro-ônibus à estação Cidade Nova do metrô, além de estar próxima ao futuro BRT Transbrasil e Rodoviária Novo Rio. Entretanto, as diferenças de preço não parecem compensar o possível uso de táxi para se locomover dos aeroportos que são mais afastados. Com relação ao tempo de viagem, o TAV parece se sair melhor até mesmo que o avião (desconsiderando os intervalos), olhando para o comparativo da proposta:

Tempos de Viagem: comparativo entre o TAV e outros modais

Tempos de Viagem: comparativo entre o TAV e outros modais

Uma vantagem óbvia com relação a carro e ônibus é a eliminação do risco de acidente de trânsito e de engarrafamentos.

Problemas

A implementação do TAV não resolverá o problema da mobilidade entre Rio e SP, pois ele não será uma alternativa ao avião, mas sim um complemento. Além disso, os problemas sociais gerados pela segregação da linha do trem devem ser olhados com cuidados pois, se não forem bem feitos pode provocar separação de trechos de cidades que nem chegarão a ter estações. Já há um caso de mineradora em São Paulo que terá sua produção prejudicada pelo traçado do TAV.

Alternativas

Já está em estudo a alternativa de trens de média velocidade interligando o interior de São Paulo. Parece ser uma boa pedida, se não trouxerem prejuízos sociais da segregação da linha férrea e ecológicos, com derrubada da Mata Atlântica. Não teria, porém, a agregação de tecnologia de alta velocidade que, por outro lado, é de necessidade questionável (é uma tecnologia que agrega apenas para o próprio campo do trem de alta velocidade, argumenta-se). Com a pressão das ruas e os adiamentos dos leilões, é difícil acreditar que esse projeto do TAV vá sair do papel. Que, ao menos, ampliem as ferrovias, que fazem falta, tanto no transporte de carga, como de passageiros.

Alguns links:

Página do TAV

http://oglobo.globo.com/economia/governo-ja-estuda-opcao-mais-barata-para-substituir-trem-bala-9548129

http://oglobo.globo.com/economia/preco-da-passagem-do-trem-bala-podera-chegar-ate-650-aponta-consultoria-9310868

http://oglobo.globo.com/economia/mesmo-se-nao-sair-do-papel-trem-bala-custara-1-bi-ate-2014-9516828

http://www.cartacapital.com.br/economia/velocidade-e-prioridade

http://www.cartacapital.com.br/economia/megalomania-sobre-trilhos

http://www.rodrigovianna.com.br/outras-palavras/os-frageis-argumentos-contra-o-trem-de-alta-velocidade-brasileiro-tav.html#more-7138

http://www.antt.gov.br/index.php/content/view/5448.html

http://www.brasil-economia-governo.org.br/2011/04/13/vale-a-pena-construir-o-trem-bala/

Advertisements

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s